Engordar para fazer cirurgia?

Muitas pessoas que estão com sobrepeso ou obesidade, mas ainda abaixo do índice indicado para a cirurgia bariátrica se aventuram a fazer uma dieta de ganho de peso para chegar ao IMC e se tornar candidato ao procedimento.

engordar para fazer a cirurgia bariátrica
Ao fazer isso, ignoram os riscos que um comportamento desbalanceado pode causar.
 
Vamos falar sobre isso?
 
Os planos de saúde e SUS só cobrem a cirurgia bariátrica para quem tem obesidade mórbida.
 
 

Também exigem que o candidato tenha feito dois anos de tratamento para emagrecer, antes da partir para o procedimento. As exigências podem parecer exageradas, mas são fundamentadas na ciência. Portanto, a prática de engordar pode trazer mais problemas e é desaconselhada.

Regime para engordar

A forma que a maioria das pessoas que opta por esse processo é fazer exageradamente o contrário do que demanda uma alimentação saudável. Ou seja, excesso de carboidratos pesados, partindo para o fast food e comidas altamente calóricas que podem causar diabetes, hipertensão, gordura no fígado e outras comorbidades.
 
Mas doutor, essas comorbidades vão passar depois com a cirurgia?
 
Mesmo por um período “curto”de tempo, estar sujeito a disfunções como as que falamos acima podem gerar consequências, nem sempre reversíveis. Sabe-se que a tendência é que comorbidades causadas unicamente pelo excesso de peso tendem a desaparecer algumas semanas depois da cirurgia. Mas, e até lá?
 
Como resultado, até lá, fica-se mais sujeito a desequilíbrios que podem culminar em problemas do coração, circulação, picos de diabetes que podem causar cegueira.
 
E ainda há o efeito psicológico
Definitivamente, depois de comer exageradamente, passar pela dieta restritiva pós-cirurgia e manter a alimentação em pequenas porções dali em diante tende a ser bem mais difícil.
 

Mudança de hábito

A mudança de hábito é um dos fatores de sucesso da cirurgia bariátrica. E esse é um dos cuidados que a nutricionista que integra a equipe de acompanhamento, tem, desde a primeira sessão, antes da cirurgia. Acima de tudo, mudar de hábito significa um recondicionamento cerebral – que fica mais difícil depois de meses de consumo de alimentos que não poderão estar na nova rotina.
 
O mesmo acontece com relação aos exercícios. Por exemplo, pessoas que fizeram a dieta para ganhar peso são pessoas que ficaram mais sedentárias. Afinal, movimentar-se fica naturalmente mais complicado. Porém, o exercício é fundamental para a saúde também no pós-operatório. Em outras palavras, sair do zero do sedentarismo para ter disposição para uma caminhada – que seja – vai ser mais desafiador.

Rotina ideal

E qual a rotina ideal antes da cirurgia? Para quem tem indicação de bariátrica, a equipe médica vai analisar caso a caso. Mas, em geral, esses candidatos têm um metabolismo alterado que reflete a ingestão de calorias de uma forma menos eficiente. E isso pode se refletir nos quilos a mais.
 
Acima de tudo, a dieta antes da cirurgia é uma oportunidade de começar a cultivar os novos hábitos. Entre as orientações:
 
– beber muita água,
– diminuir o tamanho das porções,
– mastigar devagar, tomando consciência do alimento,
– cortar ou diminuir o consumo de bebidas alcoólicas,
– diminuir consumo de Gorduras e Carboidratos
– iniciar atividades físicas
 
Portanto, é importante lembrar que quanto mais equilibrado estiver o seu corpo para a cirurgia, menor é o risco de complicações e maior é a chance de sucesso.
 
Por fim, quer saber como estará 3 meses depois de fazer a cirurgia? Clique aqui.
 
 
Antes de mais nada, tem mais alguma dúvida? Manda para mim!
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.