Refluxo não é normal: como tratar?

Refluxo não é normal: como tratar ? Estima-se que 25% da população tenha com frequência ou tenha tido. 

refluxo não é normal

No entanto, não é porque muita gente tem que esse problema passa a ser “normal”. 

A longo prazo pode ter consequências graves, até mesmo o câncer. Mas, como saber a hora de tratar?

Se você o problema com muita frequência não adie: Procure um gastroenterologista. Ele vai investigar as causas. Em geral, muitos dos episódios estão associados à alimentação. Certos tipos de alimentos realmente têm uma ação mais provocativa.
 

Entre os vilões:

  • frituras,
  • salgadinhos,
  • refrigerantes,
  • doces,
  • alimentos com cafeína.
O que acontece quando temos refluxo? Leia aqui.

Quais os sintomas mais comuns?

  • azia ou queimação
  • como “bola na garganta “.
  • dificuldade de engolir
  • alimento “volta”com gosto ácido
  • tosse seca
  • falta de ar
  • engasgo noturno
  • mau hálito
Em casos mais avançados: a voz pode até mudar.
E pode haver corrosão nos dentes.
 
E ainda: o refluxo pode causar o aparecimento de células cancerígenas. A modificação das células do esôfago por conta do ácido – que não deveria estar ali – “aumenta em mais de 20 vezes a chance de ter câncer.
 

Tratamento

Você é daqueles que tem sempre um frasco de antiácido por perto? Saiba que ele não é a solução para tudo.
 
Aliás, o exagero pode ter consequências: O uso prolongado e em altas doses pode causar a má absorção de nutrientes, vitaminas e minerais, além de fraturas e infecções. Mais razões para buscar ajuda!
 
Há outros medicamentos que podem melhorar. Mas quando não funcionam, a indicação pode ser cirurgia. Hoje em dia, a cirurgia é feita por videolaparoscopia ou por robótica. E, por pequenos furos na região mais alta do abdômen, o cirurgião cria, com o tecido do local, uma válvula nova anti-refluxo ao redor do esôfago, usando a parede do estômago daquela região. É como uma plástica interna.
 
Se você tem mais dúvidas sobre a cirurgia do refluxo Gastroesofágico, mande mensagem para: comunicacao.drdemetrius@gmail.com .
 
E para saber quando eu publicar mais notícias sobre esse tema e outros que vão ajudar você a cuidar melhor da sua saúde, assina a newsletter.
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.